Sidebar

 
 

 

 

Estudar Letras no IMES-SM significa poder estudar a língua portuguesa e suas abrangências, entre elas a literatura; além de poder escolher uma das opções das línguas estrangeiras que o curso oferece como: a língua espanhola ou a inglesa.

Também a oportunidade de fazer um curso presencial, sair do seu local de origem ou residência e se deslocar até Aparecidinha de São Manuel, socializar-se com pessoas com habilidades e perfis semelhantes aos seus. Participar de saraus poéticos, encontros literários e rodas de leitura.

 

A - formação básica: comunicação oral e escrita, filosofia da educação, sociologia da educação, história de educação, psicologia do desenvolvimento e da aprendizagem, pesquisa e produção científica, didática e formação docente, orientação de TCC, elaboração de TCC.

B – formação específica: língua portuguesa, língua estrangeira: espanhol ou inglês, literatura em língua portuguesa.

C – formação científica para a docência: linguística, língua latina, filologia românica, literatura em língua espanhola ou literatura em língua inglesa.

D – formação específica para a gestão: gestão da sala de aula, políticas públicas, avaliação educacional escolar.

E – formação específica para a diversidade: cultura e diálogos em línguas de sinais, comunicação em libras, tecnologia da informação, educação para a diversidade.

 

Gostar de ler e escrever são características essenciais para quem deseja seguir esta carreira.

A boa comunicação é importante para aqueles que optam pela vida acadêmica ou pretendem trabalhar como tradutor-intérprete.

A língua falada e escrita sofre alterações ao longo dos anos, por isso este profissional deve estar atento às modificações do idioma. Assim como às diversidades linguísticas dos diferentes povos e culturas.

Também ao estudar um idioma estrangeiro, aprende-se muito sobre a cultura dos povos que falam aquela língua. Portanto, este profissional deve ter o desejo de conhecer novas culturas e literatura, pois língua, cultura e literatura estão fortemente conectadas.

 

O profissional formado em Letras encontra oportunidades de emprego em locais como:

- escolas de Ensino Fundamental e Médio (públicas e particulares);

- cursos preparatórios para concursos e vestibular;

- escolas de idiomas;

- editoras,

- emissoras de TV e rádio;

- agências de publicidade;

- departamentos de comunicação em empresas públicas e privadas;

- universidades.

O profissional de Letras, o letrólogo, pode atuar suas atividades nas seguintes áreas:

Ensino: atua como professor de língua portuguesa, redação e literatura; também de língua espanhola ou inglesa no Ensino Fundamental e Médio.

Tradução: traduz textos em português para outros idiomas ou vice-versa. Pode traduzir desde obras literárias até bulas de remédio.

Interpretação: atua como intérprete e estabelece a comunicação entre duas pessoas que não falam o mesmo idioma. Pode traduzir, simultaneamente, reuniões, palestras e até transmissões ao vivo de eventos internacionais.

Produção textual: escreve os mais diversos tipos de textos como obras literárias: romances, novelas, crônicas como também colunas para jornais e revistas, textos publicitários: como peças de marketing, conteúdo para sites, blogs e outros.

Editoração: edita textos dos mais variados tipos: obras literárias, acadêmicas, anúncios, etc. Define o formato e adapta os textos para os diferentes tipos de mídia.

Revisão: realiza revisões em textos, corrigindo tanto a gramática como a estrutura do texto (divisão de capítulos, parágrafos, citações, etc.) a fim de que o texto esteja dentro das normas exigidas.

 

- José Fabrício Guassú

Tenho uma história a contar, sobre o IMES-SM, sobre as Letras, sobre mim. Meu nome é José Fabrício Guassú, minha família reside na pitoresca cidade de Pardinho, eu, porém, caminho por aí descobrindo novas possibilidades, tentando entender o mundo.

Quando ainda não era dono de minhas asas, na tenra fase pueril, lá pelos 12 anos, caiu em minhas mãos, por circunstâncias que talvez o destino possa explicar um comovente livro chamado: “Sozinha no Mundo”. Seu autor é Marcos Rey e este prolífero criador de palavras voltadas aos juvenis foi muito feliz em publicar seus trabalhos na extinta Coleção Vaga-Lume. Para situar, a série/coleção Vaga-Lume surgiu em meados dos anos 1970 e foi à porta de entrada para o mundo da leitura para muitas crianças e jovens, inclusive eu.

Através desse fabuloso acervo, inaugurei as letras, propriamente ditas como leitura em minha vida; a compreensão dos mecanismos de um livro se iluminou. O mundo se abriu! Das linhas singelas e primarias desses livros, surgiram o interesse por aquelas salas enormes com corredores estreitos, no qual os livros habitavam e se escondiam, e para algumas pessoas também local de esconderijo. As bibliotecas tornaram-se um habitué para mim, mas eu era novato e ainda não sabia o que procurar por ali. No entanto, novas possibilidades estavam diante de meus olhos, ao alcance das mãos e as portas de uma nova seara se abriram. As escolhas iniciais foram instintivas e de grandes surpresas. A curiosidade foi instigada!

A caminhada escolar me fez chegar às aulas de Literatura, assim o entendimento de muitas coisas lidas começava a fazer sentido. Conhecer escritores e movimentos literários veio selar e aditivar o interesse. Nesse interim, as leituras estavam voltadas em grande parte a escritas estrangeiras e a Literatura Brasileira veio como um vasto oceano a ser desbravado. O barco precisava remar por esse mar e entender o seu sal. O mundo se expande! O fim do colegial chegou, minhas asas cresciam e um curso superior não foi à escolha imediata.

Prossegui a jornada da vida trabalhando em diversas atividades, conhecendo pessoas e lugares, e complementando esse período os livros me acompanharam. Mas uma aspiração profunda rondava minha cabeça por querer fazer um curso que preenchesse essas lacunas sobre a Literatura. Letras era o caminho.

Em 2012, entrei pela primeira vez em um antigo mosteiro situado na cidade de Aparecida de São Manuel, para conhecer, onde hoje é o IMES-SM. De imediato me encantei por aquela atmosfera de antiguidade e conhecimento. Ao passear pelos corredores, saber que padres e seminaristas viveram ali, me incitou a querer estar ali. Por quê? É sabido que os estudos religiosos são muito aprofundados, e imaginei que essa “influência” pairava no ar. Não tive dúvidas, desejei estudar Letras e o IMES era minha ventura. Um novo universo estava a caminho, o oceano não ficou para traz, só deixou mais espaço.

Cursei Letras/Espanhol de 2013 a 2016 e foram anos incríveis. Confesso que juntei a fome com a vontade de comer, aulas de todas as Literaturas, Línguas e o conhecimento aprofundado da Língua Portuguesa. Não preciso dizer que as Literaturas eram as classes mais divertidas e instigantes para mim, tanto as nacionais como as estrangeiras. Compreendi que na Literatura cabe tudo: música, artes plásticas, cultura, filosofia, enfim um UNIVERSO!

O tempo que protelei para estar naquele lugar, serviu de conceito referencial, e dentro do curso esse conhecimento prévio ia tomando forma, as peças iam se encaixando perfeitamente. Percebi que a decisão de escolher Letras foi a mais acertada, e como dizem: mesmo formado continuo sendo um pesquisador constante. As asas continuam a bater...

 

- Larissa Aparecida de Sousa

Meu nome é Larissa Aparecida de Sousa, tenho 22 anos, sou graduada em Letras (português/espanhol) pelo IMES-SM Instituto Municipal de Ensino Superior de São Manuel. Me formei em 2016 e posso afirmar que com toda certeza esses quatro anos de formação foram de grande valia, pois aproveitei ao máximo e senti comigo a dedicação de cada educador e equipe gestora. Ao prazo destes curtos longos anos, passei por dificuldades, desafios e mesmo assim mantive-me firme, fui bolsista do Programa Escola da Família e com toda certeza isso influenciou em grande parte cultural e educacional da minha vida.

Hoje, sou professora de língua espanhola no Colégio Yolanda Pellison, no município de Itatinga, comecei como estagiária e depois professora, leciono há dois anos e com toda certeza foi a melhor escolha da minha vida, minha formação é o que faz ser quem sou, dedico-me ao máximo, tenho um amor enorme pela minha profissão e meus alunos.

A língua portuguesa é de grande importância, transformou minha vida e expectativas, sou apaixonada por produção textual. Mas a língua espanhola... Ah, a língua espanhola! Essa transformou totalmente minha rotina, minhas ideias e meus conhecimentos, foi através dela que tenho minha profissão hoje, minha paixão pela Espanha só aumentou com o passar do tempo, suas literaturas, interfaces, regras gramaticais, é tudo fantástico.

Bom, o curso em si, foi maravilhoso, a grade curricular não deixou a desejar e o preparo que tive foi excelente. Para finalizar, digo para aqueles que têm dúvidas, arrisquem-se, é uma caminho realmente sem volta (rsrs), apaixonante!!!